Brinquedotecas

O Campo criou o Projeto Brinquedoteca em 1987, com a implantação da primeira unidade na Rocinha, Zona Sul do Rio, a brinquedoteca Peteca, localizada na creche Ação Social Padre Anchieta (ASPA). Atualmente, o Campo assessora cinco brinquedotecas: Peteca, na Rocinha; no Centro Comunitário Santa Terezinha, em Saracuruna, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense; na Obra Social do Engenho Pequeno - Creche Tia Madá, na Obra Comunitária São Francisco e o espaço lúdico do Centro de Educação Infantil Comunitário Estrelinha Azul - Centro Comunitário Amigos do Serpa, em São Gonçalo, Região do Grande Rio. Está prevista ainda a abertura de mais uma brinquedoteca, na Obra Social do Bairro das Palmeiras, em São Gonçalo.
A brinquedoteca oferece alternativa de cultura, lazer e educação para crianças e adolescentes de comunidades de baixa renda, além de qualificar profissionais da própria comunidade para este trabalho, através de cursos de formação e assessoria. A brinquedoteca é um espaço cheio de brinquedos, onde o brinquedista dá um brilho especial à diversão, sendo mediador das brincadeiras e tendo seu olhar direcionado para o brincar.

Na brinquedoteca, são atendidos pequenos grupos de crianças, em horários alternados, para que todos recebam a devida atenção merecida. No espaço, as crianças podem desfrutar do acervo de brinquedos, jogos, livros, além de fazerem passeios externos à praia, parques, teatros, exposições, dentre diversos eventos oferecidos pela brinquedoteca.
As brinquedotecas vêm desenvolvendo, dentro dos Centros de Educação Infantil Comunitários (CEIC’s) um trabalho cognitivo junto às crianças que passam o dia inteiro longe dos pais. As atividades propostas devem sempre partir das crianças, mas cabe também ao brinquedista incentivá-las para que saibam que o espaço é delas, podendo soltar a imaginação e a criatividade. Esse trabalho ensina a criança a dividir, se comunicar, além da integração, que faz com que tenham respeito umas pelas outras e pelo educador. As crianças levam esse aprendizado também para casa, tendo mais responsabilidade com seus pertences.


No espaço da brinquedoteca as atividades são bem diversificadas. Entretanto, também procura-se resgatar as brincadeiras antigas como: pular corda e elástico, bola de gude ,brincadeiras de roda, queimado etc, além de serem oferecidos jogos que ajudam na sociabilidade. As crianças ainda podem construir seus próprios brinquedos e contar histórias com fantoches ou conforme sua criatividade. A dramatização é uma das brincadeiras preferida das crianças, pois assim elas conseguem vivenciar o cotidiano dos pais. Com o projeto Brinquedoteca, o Campo proporciona acesso a um número maior de brinquedos, experiências e de descobertas através do lúdico.

As crianças envolvidas na brinquedoteca podem levar, por empréstimo, os brinquedos para casa, para que possam brincar com seus pais, irmãos, primos, vizinhos, sendo essa, uma forma dos responsáveis brincarem um pouco com seus filhos, além das crianças aprenderem a ter responsabilidade de levar e voltar com os brinquedos da mesma maneira que o encontraram.
Para a educadora e integrante do Núcleo de Educação Infantil e Escolar do Campo, Marta Diniz, brincar é essencial para a educação. “O brincar é fundamental na educação infantil. Para que isso venha acontecer de forma bem lúdica é preciso que o profissional respeite o direito da criança e compreenda as diversas situações que a criança trás para a brinquedoteca”, afirma.

Voltar ao topo