Português

Deutsch

English

 

CAMPO - Centro de Assessoria ao Movimento Popular                                                                                                                       Desde 1987
 

Núcleo de Educação Ambiental

Sede do Campo em Tinguá

O Núcleo de Educação Ambiental desenvolve seu trabalho na sede do Campo em Tinguá, um bairro de Nova Iguaçu (RJ), cuja principal missão é promover e estimular atividades socioambientais na Baixada Fluminense, sobretudo visando à preservação da Reserva Biológica do Tinguá, uma das mais belas Unidades de Conservação do Brasil. O Campo Tinguá, como é chamado pela comunidade, está localizado em uma área de 25 hectares (250 mil m2), dos quais 16,5 hectares constituem, desde dezembro de 2002, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), a primeira daquele município.

A sede do Campo em Tinguá firmou um Acordo de Cooperação Técnica com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), em 27 de abril de 2002. O vínculo tem como principal objetivo o desenvolvimento de ações de cooperação para o desenvolvimento sustentável do entorno da Reserva Biológica do Tinguá e representa um acordo histórico, já que foi a primeira vez que o órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente procurou uma organização não governamental do Estado do Rio de Janeiro para uma parceria.

O Campo Tinguá tem como prioridade a educação ambiental e desenvolve projetos com gestão participativa da comunidade, assim como trabalha o Desenvolvimento Local Comunitário.


Pousada Refúgio EcoTinguá

O projeto de ecoturismo do Campo Tinguá visa a adaptar ou construir a infra-estrutura necessária para a implementação dos vários subprojetos das áreas de atuação do espaço. A Pousada Refúgio EcoTinguá tem uma infra-estrutura formada por um alojamento com oito suítes; uma casa com dois quartos, sala, cozinha e banheiro; a casa-sede com cinco quartos e uma piscina. O espaço, que pode receber até 30 hóspedes, também conta com cinco cavalos e seis bicicletas. Além de integrantes dos grupos assessorados pelo Campo, o Refúgio EcoTinguá também recebe alunos da rede municipal de ensino de Nova Iguaçu e ecoturistas, inclusive estrangeiros, que já freqüentaram o local em busca de conhecer melhor a região, que é pouco visitada pelos moradores do Rio de Janeiro.

Entre as belezas naturais estão um lago com peixes, cachoeira, duas trilha ecológica, uma sinalizada com a indicação da flora local e a outra privilengiando o rio que corta o sítio, e ainda animais como perus, gansos e marrecos. Há também plantações de alface, couve, jiló, milho e mandioca, entre outros, e hortas na vizinhança que podem ser vistas. As atividades oferecidas pelo ecoturismo vão desde caminhadas nas trilhas, observações de plantas e animais silvestres, alimentação natural, cavalgadas ecológicas, banhos em piscinas e lagos naturais, as práticas de avicultura, piscicultura, horticultura, viveiro de mudas e eqüinocultura.

O ecoturismo está gerando recursos para as ações sociais do Campo Tinguá na área de educação ambiental e permitindo a continuidade dos projetos sociais desenvolvidos pela unidade.

Clique aqui e entre na página do Refúgio EcoTinguá.

Capacitação Profissional e Geração de Trabalho e Renda

O Programa de Capacitação Campo Tinguá possui a finalidade de atuar no aperfeiçoamento de mão-de-obra da população local dentro das alternativas: prática sustentável das culturas agrícolas, assegurando atividades rentáveis; e capacitação para a formação de cooperativas voltadas para produção (de artesanato, indústria rural caseira, etc) e de serviços.

O programa tem por previsão oferecer cursos voltados para produção, serviço e formação associativista, e melhoria da qualidade de vida nos aspectos ambiental, socioeconômico e cultural.

Cursos que já começaram ou ainda serão desenvolvidos:

Monitor ambiental, jardinagem e paisagismo, associativismo e cooperativismo, contabilidade básica e noções de matemática financeira, produção de mudas, fruticultura, horticultura, piscicultura (criação de peixes), avicultura (criação de aves), meliponicultura (criação de abelhas sem ferrão), cunicultura (criação de coelhos), minhocultura, compotas, conservas, geléias, doces, defumados, queijos, licores e embutidos.

Na foto à direita, jovens do curso de cosntrução civil fazem reparos na sala de marcenaria da sede em Tinguá.

_____________________________________________________________________________

Projetos já realizados na sede do Campo em Tinguá

Nesta página você pode conferir os projetos que já aconteceram no Campo Tinguá.
 

Convívio Verde

O projeto Convívio Verde tem o objetivo de desenvolver a educação ambiental na Zona de Amortecimento (entorno) da Reserva Biológica do Tinguá, formando agentes multiplicadores, capacitando professores da rede municipal de ensino, inserindo o tema no cotidiano de aulas e atividades dos alunos, e viabilizando o surgimento de atividades integradas entre os diversos atores sociais do contexto escola-comunidade. O projeto promove, como complemento da atividade escolar, as Jornadas Ecológicas – caminhadas guiadas pela trilha sinalizada da RPPN do Campo Tinguá, atividades recreativas e educativas, e palestra aliando o aprendizado de sala de aula às práticas relacionadas à ecologia e à preservação ambiental.

O projeto capacitou, em 2002, 150 professores da rede municipal de ensino, 12 educadores do Sesc local, e ainda 50 agentes comunitários. O trabalho continuou no ano de 2003, nas 60 escolas beneficiadas do município, com a utilização de material didático e atividades para alunos e professores.

O Convívio Verde é uma iniciativa da Reserva Biológica do Tinguá (Rebio Tinguá)/ IBAMA, em parceria com o Campo e o Sesc, com o apoio da Prefeitura Municipal de Nova Iguaçu, através das secretarias municipais de Urbanismo e Meio Ambiente (SEMUAM) e de Educação (SEMED).
 

Jornadas Ecológicas

 

Trinta e nove alunos de 5ª a 8ª séries, da Escola Municipal Rui Berçot de Mattos, acompanhados por duas professoras, retomaram as jornadas ecológicas (foto) do projeto Convívio Verde, no dia 11/08, na sede do Campo em Tunguá. Eles participaram da programação de educação ambiental que inclui palestras, caminhada guiada pela trilha de 800 metros, sinalizada e com a identificação da flora local; jogos interativos e atividades de lazer. O projeto contou com o apoio do Instituto Unibanco e beneficiou 400 estudantes de dez escolas da rede municipal de ensino.

A programação teve início às 9h, com a apresentação do Campo Tinguá e da Reserva Biológica do Tinguá (Rebio Tinguá), através da palestra da professora de História Adriana Almeida, integrante da Base Comunitária do Campo Tinguá. Em seguida, os alunos foram divididos em três grupos. Enquanto um grupo fazia a caminhada pela trilha, outro participava dos jogos interativos e o terceiro praticava esportes, como vôlei, futebol e brincadeiras na piscina. Depois as atividades foram invertidas e todos passaram pelas três etapas. Por fim, os alunos ganharam um lanche e fizeram uma avaliação do dia. As jornadas aconteceram todas as quartas até o mês de novembro desse ano.

O projeto teve o apoio do Instituto Unibanco, que financiou seis das dez jornadas ecológicas programadas. O Campo, por sua vez, arcou com as despesas das outras quatro. As escolas escolhidas não participaram do Convívio Verde nos dois anos anteriores.

No ano de 2003, cerca de 1.500 alunos da rede municipal de ensino de Nova Iguaçu participaram, semanalmente, das caminhadas guiadas.

O endereço do Campo Tinguá é Estrada da Boa Esperança, 1.050, Nova Iguaçu.
Os telefones são 3767-7789 / 3767-7722 / 9602-1645.